Pular para o conteúdo principal
Edison

Quanto vale uma ideia? Nada.

Uma música italiana do Giorgio Gaber fala assim: “uma ideia, até que deixe de ser uma ideia, é apenas uma abstração”, ou seja, é algo que não tem valor na vida real.

Isto quer dizer que todas as ideias são iguais? Não. Quer dizer que o valor de uma ideia está na sua execução, em torná-la algo concreto.

Se você tiver uma ideia para um ótimo romance, ou para o argumento de filme, ou ainda para lançar qualquer produto de sucesso, mas esta ideia estiver somente na sua cabeça, isto não te torna um escritor, um cineasta, um bom empreendedor… Com esses exemplos entendemos que o resultado final depende absolutamente de uma boa execução.

Vamos colocar as mãos na massa então! Mas antes de começar, vamos tentar entender qual problema pretende resolver o produto que queremos fazer com a nossa ideia, qual necessidade pretende satisfazer. Nesse ponto é importante coletar dados sobre os potenciais clientes e entender o segmento de mercado que eles representam, porque não existe nenhum produto que satisfaça todo mundo. Primeiramente vamos resolver a equação problema / solução e definir o cliente potencial. Nesta fase, temos  que considerar também a concorrência, e se esta não existir, isto pode ser um sinal de risco. Às vezes é melhor começar com um produto que já está inserido em um mercado competitivo. O primeiro a lançar um produto inovador nem sempre consegue os melhores resultados; muitas vezes é vantajoso poder criar algo de melhor aprendendo com os erros, e acertos, dos outros.

Conhecer para agir: isto é vital.

Para executar nossa ideia iremos precisar formar uma equipe de qualidade, porque o valor da execução está dentro do capital humano. Dificilmente conseguimos ter o know-how para fazermos tudo sozinho.

Lembre-se: uma ideia ruim executada por uma boa equipe vale mais que uma boa ideia executada por uma equipe ruim.

Uma boa equipe tem método e cria soluções simples e eficazes (e a simplicidade é bem difícil de se obter!). Uma equipe de pessoas certas pode fazer milagres, porque vai se tornar um conjunto de pessoas com um valor bem maior do que a simples somatória do valor de cada membro. 

Considerando isto, é fácil entender que uma equipe que cria um ótimo produto, mesmo que seja com recursos básicos (o MVP: Produto Viável Mínimo) tem grande chances de alcançar público e investidores. Vale a pena lembrar que um bom MVP tem que ter o valor suficiente para que as pessoas comecem (e continuem!) a utilizá-lo. Foco na qualidade então.

Não fique muito apegado à sua ideia, com medo que alguém a roube, ou deixando que esta ideia fique no mundo da abstração: foque em realizá-la, se juntando com pessoas que possam ajudar na execução e que compartilhem com você o objetivo de criar algo de grande valor.